01 janeiro 2007

Dia Mundial da PAZ!!!!!!

Assim que começa o fogo-de-artifício, dá-se início ao DIA MUNDIAL DA PAZ! Pois bem! Como podem ouvir, no final do vídeo anterior, para mim é quase sempre "dia de guerra".
De há uns anos a esta parte,inicio o ano com vontade de bater em alguém e este não foi excepção.
Esta minha reacção a um momento que deveria ser de alegria para todos tem que ver com uma "tradição", que a Madeira teima em manter: a das "bombinhas". Há já uma lei que as proíbe, tendo em conta o número de crianças que, todos os anos, iniciavam o dia no hospital com ferimentos, dedos estraçalhados e nem sei que mais, por causa desta estúpida "tradição". A lei existe, mas a "tradição" está tão arreigada na Madeira que as autoridades "fecham os olhos" e deixam que se vendam "bombinhas" de todo o tipo, inclusive "de garrafa", uma espécie de "bomba" já de dimensão, barulho e consequências consideráveis.
E, como há à venda, e como há homens que se acham "muito homens", toca de as mandar para cima das pessoas que passam ou que estão sossegadas no seu lugar à espera de ver o fogo-de-artifício. Acham um piadão ao medo, às reacções de susto dos outros e estão-se pouco importando com os estragos que provocam na roupa das pessoas ou com eventuais ferimentos que venham a causar.
Confesso: tenho pavor dessas "bombas". Tanto que, nos últimos anos, tenho enfrentado os energúmenos (que normalmente até são homens feitos)que as lançam, sem me importar com eventuais reacções violentas que possam vir a ter contra mim.
O miradouro que tem logo abaixo da minha casa tem uma vista espectacular sobre a baía do Funchal. É um sítio lindo para se ver o fogo-de-artifício. Infelizmente, a fama correu e, todos os anos, ali se junta gente que não é do sítio. E, claro, aparecem sempre grupos desses homens "muito homens", que gostam de estragar o dia aos outros.
Pois bem! No miradouro tem um eco-ponto, ali colocado depois de eu muito insistir com a Junta de Freguesia para que o colocasse. Foi, pois, com natural indignação que, o ano passado, vi dois desses "homens muito homens" a deitar bombas de garrafa para os contentores e para as pessoas que estavam nas imediações dos mesmos, que os olhavam com receio, mas sem reagirem. A papeleira estava já completamente carbonizada, estraçalhada!
Espanta-me sempre a natural passividade do povo madeirense, incapaz de levantar a voz para se defender deste e de outros abusos aos seus direitos. Eu também era assim! Os 15 anos de Lisboa ensinaram-me a reagir.
Nem pensei duas vezes! Foi tal a indignação que senti, que me dirigi aos dois e disse-lhes, com veemência, que não tinham o direito de vir para ali estragar o material da zona e a noite das pessoas que ali estavam.
Nem ligaram! O Paulo, que já me conhece, agarrou-me, acalmou-me e foi falar calmamente com os dois homens, explicando-lhe diplomaticamente que não estava certo o que estavam a fazer. Eles lá compreenderam e foram deitar as suas "bombinhas" para longe das pessoas. Acabámos a noite lado-a-lado com esses dois homens, (eu já calma)a explicar-lhes a estupidez daquelas bombas e a desejar-lhes um Bom Ano, tendo a noção de que tínhamos contribuído para que o sítio e toda aquela gente que ali estava iniciassem o ano num verdadeiro Dia Mundial da Paz.
Dirão, vocês, que essa é a atitude correcta a ter com esta "gente". Se calhar é! Só que, confesso, já não tenho paciência!
Este ano, porque o Paulo teve de ir trabalhar, vi o fogo acompanhada pelo meu filho mais novo, cuja voz se ouve no vídeo. E ouve-se, porque me estava a alertar para fugir das "bombas" que, desde o início do fogo-de-artifício, um grupo de "homens muito homens" estavam a deitar literalmente para cima de mim. Há um espaço negro no vídeo em que se consegue ver um pequeno ponto luminoso a passar em frente. Era uma delas. Como eu, para ver se eles desistiam, fingia que não notava as que me caíam perto dos pés, estavam a "acertar" a pontaria para ver se as bombas me caíam mesmo em cima da cabeça! Bem que tentei fingir que não me importava, mas como a coisa estava a ficar cada vez mais perto, irritei-me e ameacei atirar uma pedra para cima do grupo.
Garanto: a única coisa que me conteve foi o facto de estar uma menina no meio daquela família. Tive medo de a ferir. Não fosse isso, juro que tinha começado o ano em guerra aberta contra aquele grupo de energúmenos, mesmo sabendo que o mais natural seria cairem-me, depois, todos em cima. Naqueles momentos, mesmo sabendo que posso sair ferida dessa "guerra", garanto-vos que não a temo. Enquanto houver esta maldita tradição, não me calarei!
O vídeo acaba pouco depois dessa minha ameaça, simplesmente porque as pilhas acabaram. As "bombinhas" é que não! Por causa daquela criança e do meu filho, que já mostrava sinais de ir intervir, aguentei os 8 minutos de fogo (e de bombas)a fingir que não me importava e com um sentimento de culpa pela violência que tinha sentido dentro de mim. Eu, que sempre ensinei os meus filhos a reagirem pacificamente, ali estava a dar o exemplo contrário! Lá no fundo pensava na canção "quantas guerras terei de vencer, por um pouco de paz?"
No final do espectáculo, virei-me para aquela família (eram para aí umas dez pessoas entre os 30 e os 40 anos) e perguntei-lhes: "Gostavam que atirasse bombas para o meio do vosso grupo? Com crianças e tudo?" Olharam-me, calados e acrescentei: "Não tem piada nenhuma! Nenhuma mesmo!" Como bons cobardes quando são enfrentados, nem reagiram!
Só não os chamei de boçais, estúpidos, atrasados mentais, incivilizados e sei lá que mais porque, enfim...
Coloquei e retirei o vídeo no blog, ontem à noite. Achei que daria uma triste imagem de mim mesma, que vocês conhecem tão pacífica. Hoje, achei que também devem conhecer esse meu lado "guerreiro", menos positivo, até porque o vídeo ilustra bem a estupidez desta tradição que mancha a imagem que a Madeira quer dar aos que nos visitam.
Aqui deixo o meu apelo: para bem de todos, para que se inicie o ano num verdadeiro Dia Mundial da Paz, acabe-se de uma vez por todas com esta "tradição" estúpida!
Não tem qualquer justificação, mormente num mundo que todos os dias nos mostra as consequências da estupidez das verdadeiras bombas e da dos que as lançam!
Como é que se pode brincar com uma coisa tão triste e grave?

6 Comments:

Anonymous Anónimo said...

BOM ANO 2007, querida amiga!

Não vais acreditar...
Estou a começar este comentário pela 3ª vez...
Sem querer perdi os outros, resultado das alterações que os tipos do Blogger andaram a fazer para Betta.

Vamos lá ver se consigo dizer o mesmo pela 3ª vez:

- Que 2007 te surpreenda pela positiva.

- O espéctaculo que eu assisti de fogo de artífico aqui no continente ( que foi lindo por sinal ) percebo agora que foi uma pequena amostra ao lado do fogo que tiveste a oportunidade de assistir!

Muito bonito esse espectáculo... Impressionante!

Quantos aos homens "muito homens"...esquece lá isso... 2007 já cá canta e o resto é conversa :)

Um beijinho muito grande e BOM ANO 2007! Para ti e para os teus!
CN

1/1/07 13:21  
Anonymous Anónimo said...

Desconfia sempre dos homens muito homens!!! LOLOL
(ainda não li o post, mas.. faço-o já de seguida!)
Beijos e FELIZ 2007!!!!!!!
Ez

1/1/07 21:56  
Blogger anete joaquim said...

Olha, CN, foi por isso que ainda não alterei o meu blog para Beta. Dizem que ficaria igual, mas não me fio. Este já conheço!
Quanto ao espectáculo, tenho pena de só vos ter mostrado dois minutos dos 8 que durou o deste ano. Ainda por cima, quase que só vos mostrei o que se passava no lado oeste do anfiteatro do Funchal, pois o grupinho das bombas estava à minha esquerda, num terreno um pouco elevado em relação ao meu "posto". Estava, por isso, a evitar filmar aquele lado, para não levar com uma bomba na cara.
Gostava de esquecer aqueles "homens muito homens", mas o problema é que haverá outros para o ano. Sabes, hoje vi, no trabalho (porque trabalhei neste feriado)que não sou só eu a ter a opinião aqui expressa sobre as bombas, nem foi este o único sítio onde esta situação ocorreu.
Se queres que esqueça, só para não me veres no hospital, no próximo ano (LOL), nem penses! Haverá "guerra" novamente!

ez
TENS TODA A RAZÃO!!!!!!
Obrigada aos dois pelos votos de 2007.
Façam o possível por serem felizes.

1/1/07 22:16  
Anonymous maria said...

Bom 2007 Anete.
Obrigada pelo fogo que nos mostraste, quanto aos homens muito homens, infelizmente há-os por todo o lado e sou uma revoltada como tu, também barafusto e para ser sincera só com uma rajada de metralhadora para limpar o sebo a esses energumenos para quem a vida dos outros nada significa!
Tudo de bom e um grande beijo.

2/1/07 09:28  
Blogger anete joaquim said...

MARIA!!!!!
Ainda és pior do que eu!!!! Eu aqui com remorsos por ter tido sentimentos tão maus e tu a me dares força?!!!! Vai de metralhadora e tudo! Que MULHER me saíste!heehehehheheheh
Beijões
Só isso já me me amenizou a revolta que sinto contra esses homens! Obrigadona! Estava a sentir-me muito mal comigo mesma!

2/1/07 22:39  
Blogger anete joaquim said...

Quando chegámos a casa, nesse dia, meu filho olhou para mim com algum espanto (nunca me tinha visto reagir assim!) e disse: "Então, não eras tu que nos dizias que as coisas não se resolvem à pancada?"
TOUCHÉ!!!!!!!
Nunca esperei levar um "raspanete" de um filho! Lá chega o dia! Lá chega o dia!!!!!!LOL

3/1/07 11:53  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home