24 junho 2007

Gorgulho, Ilhéu, Lido e Clube Naval

Foi nestas praias que passei a minha infância. A do Gorgulho foi onde aprendi a nadar. É uma praia de calhau. Em frente, ao fundo, tem o ilhéu, um grande rochedo no meio do mar, onde gostávamos de ir a nado. O mar aqui é profundo e, como dizia a minha mãe, tem "ratões", uma espécie de raia, cujo rabo é cortante.O ilhéu era o tormento da minha mãe. Íamos a nado até lá e subíamos até ao topo, por uma escarpa cheia de precipícios. Da minha casa, minha mãe conseguia ver-nos lá em cima, o que implicava o castigo de ficarmos uma semana sem ir à praia. Terrível! Por volta dos 15 anos comecei a ir ao Lido, cujas piscinas públicas, pagas, nos fascinavam. Como não tínhamos dinheiro para entrar, íamos desde o Gorgulho até ao Lido a nado, em mar alto. A costa que separava essas duas praias era em escarpa, de maneira que estar a nadar sem ter onde descansar durante a travessia era algo assustador. Ainda era longe. Mais tarde passámos a ir ao Lido, pagando e entrando, porque muitas das vezes, quando entrávamos à socapa, éramos descobertas dentro das piscinas sem a pulseira que identificava os pagadores e éramos corridas dali para fora, o que, diga-se, era algo embaraçoso. E lá tínhamos de voltar a nado, ou, então, subir por um varadouro que ali havia e cujo chão era em pedra pontiaguda. Íamos descalças até ao Gorgulho. Pagar a entrada foi a solução.
Enfim, os tempos melhoraram e fizémo-nos sócias do Clube Naval (última foto), uma praia de "gente fina". Confesso que nunca me senti bem naquela praia.
Hoje, voltei às origens e não há quem me tire da praia de calhau. Agora vou à Praia Formosa. Um dia mostro.



7 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Não sei se era do seu tempo. Lembra-se do chamado "pepe" da banana? Fazia exebicionismos na prancha do Lido . Nunca me posso esquecer de tal personalidade. Um dia desafiamos o "pepe" a fazer uma declaração de amor a uma miúda e, qual o nosso espanto ele esperou que a miúda saisse da casa de banho e fez-lhe a seguinte pergunta para tentar entrar com ela.Com que então uma mijinha!!! Foi um fartote para a malta que ali estava.Recordações dos velhos tempos.Já lá vão e não voltam. J.S.

24/6/07 15:26  
Anonymous Mr said...

Obrigada Anete por informações e fotos que avivam memórias e trazem belas recordações.
E sempre escutei histórias sobre a personagem referida pelo João.
E já agora Anete - um pouco de mim. (Não sou assim tão velhinha).
Um abraço.

24/6/07 23:05  
Blogger anete joaquim said...

Então não conheci o Pepe da Banana? Era a "figura" do Lido! Essa piada à menina era mesmo o género dele.

mr
Verdade? Olhe que para se lembrar do Pepe e do carro do Negus... deve ser uma boa de uma velhota como eu, pelo menos! LOL

25/6/07 00:05  
Anonymous Mr said...

Ola
Estava a brincar.
É que para mim agora velhinha é já na casa dos 80.
A minha mãe tinha uma vizinha que nunca dizia a idade - e já ia na casa dos 80 e só dizia - depois que trintou nunca mais contou.
Acho que todos os madeirenses ou afins conhecem histórias do Pepe da banana.
Até amanhã.
E obrigada pelo seu blog.

25/6/07 00:23  
Blogger anete joaquim said...

Eu também estava a brincar, mas já cheguei à conclusão que, pelas memórias que tem, deve andar pela minha idade, o que não quer dizer que sejamos velhotas, ora bolas! Umas moçoilas, é o que somos! Viva a nossa idade!

26/6/07 12:53  
Anonymous Anónimo said...

Não sou daqueles curiosos e por vezes inconvenientes. Cá por mim a mr. deve andar mais pelos meus lados do que a Anete. Agora se me permite e sem qualquer sentido de ofensa, pergunto-vos como se sabe a idade duma senhora sem perguntar-lhe. Ah não sabem!!! Então dizemos uma graçola de forma que a senhora sorria e, esperamos o resultado.Se o riso for bem aberto logo veremos a idade....Perceberam? Isto que não sirva de ofensa a ninguém, talêz uma piada de mau gosto, longe de mim qualquer pensamento menos correto.Isto foi unicamente uma brincadeira, para as nossas tertúlias. Bjs. J.S.

26/6/07 19:56  
Anonymous Mr said...

Boa noite
E viva a idade que temos.
O importante é estarmos bem e aceitarmos a idade. E existe muito novo velho e também o contrário.
O melhor para todos.

27/6/07 00:23  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home