06 outubro 2007

nevoeiro


O dia amanheceu com chuva forte (coitada da rose, que tanto a deseja), que a meio da manhã foi substituída por nevoeiro intenso.


Há algo de mágico no nevoeiro. Parece aparecer não se sabe de onde, cobre tudo por onde passa e tranforma totalmente o local cujos pormenores tão bem conhecemos.

De repente, entramos num mundo oculto, traiçoeiro, desconhecido. É essa faceta que me faz temer este fenómeno atmosférico, principalmente quando sou apanhada por ele em plena estrada.

Só o consigo apreciar de longe, no conforto e segurança da minha casa. É comum, nos dias em que está mais denso, quase nem ver o quintal em frente da porta. É uma sensação estranha, mas engraçada.

Gosto de ir ao miradouro nesses dias. Ver que a paisagem agreste, selvagem e verde que dali se vislumbra, pura e simplesmente, desaparece. Depois, é gostoso ver que a cortina se levanta, devagarinho, deixando antever o que antes tinha escondido.

Dali, do meu "poleiro" fico a temer a sorte dos que passam na ponte, esperando que todos encontrem o caminho certo.

Nestes dias, vem-se sempre à cabeça a velha canção que diz: "Nevoeiro, nevoeiro, vai-te embora, oh! nevoeiro". Por alguma razão os antigos a inventaram. Também o deveriam temer, principalmente quando andavam a apascentar as suas ovelhas e as deixavam de ver; quando se sentiam perdidos na serra, sem saberem que caminho tomar para casa.





9 Comments:

Anonymous Mr said...

Ola Anete
Que bom tê-la de volta e com imagens tão bonitas.
No entanto o meu alerta - atenção, devagarinho, de mansinho... Cuide de si.
Mas o jardim está lindo e a Anete tem muita estética no que faz. E o que faz é feito com profissionalismo e é sempre um prazer ver as fotos e o conteúdo.
O nevoeiro assusta-me mas ao mesmo tempo tem magia.
Fique bem.
Obrigada pela informação do principiado.
O melhor para todos.
Um grande abraço

6/10/07 20:20  
Blogger rose said...

ahahahahahahahahahahah, ri bastante de saber que as chuvas andam mais prás andas daí do que de cá.
no mais acho sinistro ete tal de nevoeiro.

6/10/07 22:13  
Blogger rose said...

sério, aqui em Minas Gerais tá tão seco como deserto, todo dia dou uma olhadinha no tempo e já sinto até saudades de trovoadas...ahahahahah.

6/10/07 22:19  
Blogger Espaço do João said...

O meu pai quando novo, tinha algumas ovelhas na serra e, lembroi-me de minha mãe pedir ao meu irmão mais velho para ir procurar o paie ele perguntou como é que se via o caminho. Também havia a célebre camtiga:- navoeiro navoeiro vai prá tras do palheiro. Escrevi "navoeiro" propositadamente . Espero que a sua recuperação seja breve e que ganhe forças para não ir residir para o "galinheiro" .Beijos João.

6/10/07 23:08  
Anonymous Mr said...

Boa noite
O João escreveu navoeiro e é assim que soa a nossa pronúncia de madeirense.
Fiquem bem.
Anete descanse mesmo.
Felicidades

6/10/07 23:40  
Anonymous Mr said...

Boa noite
Dei uma volta pelo jardim - e fui também ao blogue da Ana.
Tem um artigo fabuloso - a Ana tem uma escrita que encanta. Vejam os novos residentes da casa da Ana.
Gosto mesmo muito do jardim da Anete - só posso dizer isto.
E agora vou tentar dormir.
Fiquem bem.

7/10/07 00:27  
Blogger anete joaquim said...

Trovoadas, não! Pelo amor de Deus! Detesto-as!

7/10/07 09:50  
Blogger anete joaquim said...

mr
Obrigada por nos pôr sempre a par das novidades dos outros blogs. Adorei a canção da Billie Holiday que a Ana tem no seu blog. Vale a pena ver.

7/10/07 10:00  
Blogger Nelio said...

Com o nevoeiro todo o cuidado é pouco....assusta mas é curioso ao mesmo tempo...

10/10/07 17:35  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home