28 novembro 2007

tapete de malmequeres

O tapete de malmequeres brancos de olho roxo está a ameaçar dar flor. Já cá cantam pelo menos duas florinhas. É esperar para o ver todo pintadinho de branco. A Natureza não tem pressas. Eu também não!
Posted by Picasa

5 Comments:

Blogger amigona avó e a neta princesa said...

Tenho passado por aqui e delicio-me como seu jardim e com o que nos mostra...li que vai mudar...desejo-lhe tudo de bom e que seja feliz! Encontrará, certamente, outros jardins para partilhar connosco!
Beijo...

28/11/07 21:48  
Blogger Espaço do João said...

Por Que Os Sinos Dobram.
Minha querida Mana, tenho andado pensativo. Disse-nos na postagem anterior a pretenção de colocar sua casa à venda. Se Ernest Hemingway fosse vivo faria a pergunta novamente. Sei quanto lhe custa inclusivamente pensar em deixar esses nossos cantinhos que tanto se esforçou a criar. Não posso conceber a ideia de a ver metida numa gaiola. Não vejo uma pessoa tão activa ,sem um pouco de quintal para para guardar tanta jóia. Vamos resignar-nos aos seus comentários nos nossos blogs que tanto nos ajudou a criar? Quantas saudades teremos das suas ideias geniais? Não se esqueça que foi como criar novos filhos. Um forte abraço e um apelo:- Não se esqueça de nós.

28/11/07 21:54  
Anonymous jnavarro said...

Olá amiga Anete,

Fazes bem... a espera será proporcional à beleza do tapete que aí irá nascer.

Um beijinho do continente :)

29/11/07 15:55  
Anonymous Anónimo said...

Bom dia,
ao pesquisar na net sobre colite ulcerosa descobri que tambem sofri desse mal, á cerca de 19 meses foi diagnosticado a minha mãe essa doença, esteve internada quase 2 meses, durante 16 meses não teve nehuma crise agora á 2/3 semanas começou a perder sangue a medica diz que é mais uma crise, está a ser medicada e faz dieta, diz que abdicou do seu trabalho para se dedicar ás flores e que curou a colite, está mesmo curada?
Que dieta faz?
Estamos todos preocupados com a minha mãe hoje teve uma crise de choro e tem medo de voltar a ser internada, faço imensas pesquisas sobre a doença mas nada melhor do que trocar opinião com alguem que sofre do mesmo!!
Tambem tenho jardim, adoro flores mas as flores mais bonitas que tenho são a minha filha a minha mãe e a minha avó a elas devo tudo, são a minha fonte de energia...não quero pensar na possibilidade da minha mãe ser internada passamos momentos muito dificeís mas ela de certeza é a pessoa que mais sofre!!!
Desculpe o testamento...

Cumprimentos
Carla

Mail: aguas.reis@sapo.pt

30/11/07 11:02  
Blogger anete joaquim said...

Obrigada, amigona avó. Há sempre coisas belas a partilhar, mesmo que não sejam jardins.
um beijão

joão
Já vivi numa "gaiola" durante 15 anos, quando morava aí no continente. É claro que sei ver a diferença, mas há que pesar prós e contras e, neste momento e daqui para a frente, um apartamento é o melhor para mim. Cuidar desta casa e jardim tão grandes já há muito que se tem vindo a revelar algo penoso para mim e a tendência é as dificuldades aumentarem, visto que a osteoporose já começa a dar sinais. Um dia destes estou a cavar e parto um braço. Não é pior do que viver num apartamento?
Uma coisa lhe garanto: enquanto puder vou continuar activa, só que a fazer coisas que não me façam mal. Quanto ao blogue e aos que ajudei a criar não vão ficar esquecidos. Os nossos cantinhos ficarão sempre aqui guardados. Poderemos sempre vê-los e conversar. Hei-de mostrar-vos outras coisas. Acima de tudo, joão, não se preocupe antes de tempo. Primeiro, e mais difícil, é vender a casa. Ainda leva o seu tempo.
Nunca me esquecerei de vocês. Pode ser que tenha mais tempo para o meu blogue de poesia, ou que crie outro sobre outro tema qualquer. Logo se verá.
beijinhos

Navarro
A tua Emma já tem um anito! Só não sei em que dia foi. Dá-lhe os meus parabéns. Um beijão para ti.

Carla
Espero ter-lhe fornecido a informação de que precisa. Desculpe a frieza da explicação, mas esta doença tem que ser enfrentada olhos nos olhos. Se souber o que a sua mãe está a passar mais facilmente poderá compreendê-la e ajudá-la. Pelo que li, a parte psicológica está muito em baixo. Conte-lhe a minha história e diga-lhe que continuo a viver com um sorriso nos lábios. É isso que me faz mais resistente à doença. Ela que não se deixe abater. É meio caminho andado para voltar a ficar doente.
um beijão

1/12/07 15:41  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home