20 dezembro 2006

A selecção "natural"


Confesso que, perante tal ninhada e pelo que isso representaria para a Sweet e para os próprios cachorros, ter-me-á passado pela cabeça que o mais sensato seria "eliminar" logo, (eufemismo para matar) os que aparentam ser mais fraquinhos. São os que, em princípio, têm menos hipóteses de sobreviver. Para além disso, retiram aos manos mais fortes a possibilidade de serem melhores. A isto acresce o peso que recai sobre a Sweet, para alimentar tanto filhote. Será, porventura, o mais sensato, só que não consigo fazê-lo. Para além disso, quem me garante que os mais fracos não sobreviverão? Isto fez-me pensar na minha existência. Quando nasci, estive a morrer por duas vezes: logo a seguir ao parto e um mês depois. Estava de tal ordem que as pessoas que viam meu pai na "Caixa" (centro de saúde) com aquela criança quase moribunda nos braços, lhe disseram, quase indignadas: "Oh, homem! Leve essa criança ao padre!" Meu pai, pouco dado à Igreja, respondeu que se alguém me haveria de curar seria o médico e não o padre. A verdade é que, contra todas as previsões científicas (na altura desconhecidas), o médico conseguiu salvar-me a vida. O que se passou só o vim a descobrir já em adulta. Meu pai era RH positivo e minha mãe RH negativo. Só que os meus pais só souberam do seu RH depois de terem tido sete filhos, quando minha mãe precisou fazer uma operação. A primeira filha tinha o RH da mãe. Não havia problema. A segunda foi RH positivo e, nessa altura, minha mãe deveria ter feito um tratamento contra os anti-corpos que se criaram no seu corpo, devido ao sangue da minha irmã não ser igual ao dela. Assim sendo, como eu também sou RH positivo, o sangue da minha mãe, mais precisamente os anti-corpos que ela tinha criado no parto anterior, "atacaram" o meu sangue. Eu deveria ter sido sujeita a uma transfusão de sangue, imediatamente a seguir ao parto. Como me explicou uma médica, há poucos anos atrás, como não foi feita essa transfusão, a minha sorte natural deveria ter sido morrer ou ficar com lesões cerebrais ou físicas graves. Isso é o que diz a ciência. Deus não terá pensado assim. E eu pergunto: onde estaria eu, se tivesse sido sujeita "ao bom senso" de eliminar os que aparentam não ter capacidades suficientes para sobreviver? Sim! E onde estaria este blog, o meu jardim, os meus filhos e tanta coisa linda que eu já vivi? Por isso, deixemos que a Natureza siga o seu curso com os filhotes da Sweet. Pode ser que tenhamos surpresas agradáveis!

8 Comments:

Blogger Chauffeur Navarrus said...

São 6h50 da manhã...
Antes de arrancar para uma grande viagem não pude deixar de passar por aqui e, realmente, tens toda a razão:
Com o padre, eu não tinha sido prendado esta manhã com o teu post :)
Beijinho grande
CN

20/12/06 06:52  
Anonymous maria said...

O nosso CN tem razão com o padre não te safavas...
Ninguém diria olhando para a tua foto que estiveste mais para lá do que para cá.
E felizmente cá estás cheia de vida e de coisas boas que nos tens dado a conhecer.
Beijão.

20/12/06 09:22  
Blogger anete joaquim said...

Bem! Pelos vistos não era só o meu pai que confiava mais nos médicos...
A minha mãe teria ido primeiro ao padre!
Esqueci-me de um pormenor: é que a minha mãe teve os 7 filhos em casa, com a ajuda de uma parteira. Assim se explica que tenha sido o meu pai, sozinho, a me levar ao médico.
Boa viagem, Chauffeur e um beijão para a Maria.

20/12/06 10:12  
Anonymous Anónimo said...

Concordo com o CN! Ainda bem que o teu pai teve o bom senso de não desistir!
Bjs
Ez

20/12/06 13:20  
Anonymous Mr said...

Boa noite
Estou a acompanhar - faço sempre uma visita - e mais uma linda história.
Feliz Natal para todos.
Abraços

21/12/06 00:12  
Blogger greentea said...

linda história , annete

trata da tua cadela e dos meninos tão bem quanto o teu pai o fez - porque eles merecem !! Ela vai precisaar de um a boa alimentação , muito cálcio e vitaminas para não sofrer eclampsia. Mas verás q tudo corre bem - é tão maravilhoso assistir a um parte desses e ver a ternura com q as mães-cadelas tratam os seus filhotes !!!

Quantas mães-humanas teriam tanto a aprender com elas !


Um abraço para ti. Festinhas para eles.

21/12/06 10:41  
Anonymous Anónimo said...

linda história , annete

trata da tua cadela e dos meninos tão bem quanto o teu pai o fez - porque eles merecem !! Ela vai precisaar de um a boa alimentação , muito cálcio e vitaminas para não sofrer eclampsia. Mas verás q tudo corre bem - é tão maravilhoso assistir a um parte desses e ver a ternura com q as mães-cadelas tratam os seus filhotes !!!

Quantas mães-humanas teriam tanto a aprender com elas !


Um abraço para ti. Festinhas para eles. tanto a aprender com elas !


Um abraço para ti. Festinhas para eles.

21/12/06 10:45  
Blogger anete joaquim said...

Obrigada, ez, mr e greentea.
Esta semana estou meio atrapalhada com trabalho, mas venho sempre fazer uma "vistoria" aos comentários.
Um beijão para todos e, se por acaso não vierem antes do Natal, Boas Festas para todos.
Um beijão

21/12/06 11:40  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home