31 janeiro 2008

vou dar em doida com aquelas duas


Um dia destes perco a cabeça e nem sei o que faço à Sweet e à Queen. Principalmente a esta última. Lembram-se das cancelas que andei a fazer para elas não me entrarem neste pedaço de jardim? Lembram-se de já o ter mostrado mais ou menos arranjado, depois disso? Pois bem! Ainda não consegui perceber como é que elas entram, mas lá que o conseguem!.... Aqui está a prova de uma das suas intempestivas entradas. Conseguem ver uma das bromélias arrancadas, jogada pelo chão? Vêem as hastes de S. Jorge tombadas? A pequena cerca do "tapete" de malmequeres toda caída? E, pior que tudo isso e que aqui nem dá bem para ver, o próprio tapete de malmequeres, que já começava a ficar todo florido, agora todo espezinhado por aquelas duas!!!!
Confesso que fiquei desmoralizada quando vi o estado em que elas me deixaram este jardim. Agora, tenho de andar sempre de olho nelas, até arranjar uma maneira de, definitivamente, conseguir que não entrem neste espaço. Vou ter de altear a cerca, pois embora a Sweet não consiga saltá-la para sair (não sei por onde entra) a verdade é que a Queen, que é muito maior e mais pesada, salta por cima delas com toda a facilidade.
Diabinhos, aquelas duas!
Posted by Picasa

4 Comments:

Blogger Espaço do João said...

Óh querida mana.
Não sei se conheces umas cercas eléctricas que existem no mercado em diversas verssões e preços. Essas cercas podem ser alimentadas por um pequeno painel fotovoltaico, a bateria e, à corrente eléctrica normal. Não mata ninguém e, eu já tenho montado muitas. Quando montadas não é necessário mais nenhuma cercadura. Consiste em fazer passar uma corrente eléctrica de poucos miliamperes a uma tensão de cerca de 5000 volts. Pode ligar-se e desligar-se sempre que se queira.Os animais logo que apanhem o 1ºchoque eléctrico não mais se aproximam e, passado pouco tempo sòmente ao verem o fio condutor é o suficiente para que não mais se aproximem , mesmo com a fonte de inergia desligada. A fonte mais barata dá para uma cerca de 15 Km.e, pode ser contornada por onde quizermos. Vou tentar arranjar-te folhetos sobre a referida cerca e, verás que deixarás de ter tanto trabalho com todas essas cercas. Não penses que é uma maldade, pois os animais podem andar à solta sem qualquer perigo. Além disso com uma certa artimanha, até podes montá-la para tua defesa contra intrusos, já que tens medo da noite. Acredita que estou a falar verdade e, vou enviar-te fotos da mesma e sua montagem. Beijos da Fernanda e do João.

31/1/08 21:27  
Blogger anete joaquim said...

Obrigada, joão, mas olha que preciso dessa cerca é para os ladrões. A semana passada, era meia-noite, ouvi os cães ladrar e fui à rua ver o que era e deparei-me com um homem a olhar para mim, no escuro, em cima dos depósitos de água da Câmara. Estava lá mais alguém, mas não cheguei a ver quem era. Só depois de ter perguntado duas vezes, com ar zangado, "O que é que o senhor está a fazer aí?" é que o homem respondeu. Apanhei um susto e pêras. Era um rapaz vizinho, mas não gostei da atitude. Arranjou uma desculpa esfarrapada, mas a verdade é que passei a sentir-me insegura, principalmente quando chego a casa à noite. Um dia destes está alguém atrás de algum arbusto e dá-me uma cacetada!
Tenho andado com cuidado, descansa.
bjs

31/1/08 21:42  
Blogger rose said...

Grande cachorrada das duas!!!!!
Mas todo cuidado é pouco, pois esses cães ajudam na segurança.

31/1/08 22:11  
Blogger Cris Bolbosa said...

Anete, és tu com os cães e eu com o meu gato. Não há pedaço de terra fresca que resista, até aos vasos já foi.
Mas estás a ver que por outro lado, é bom teres os cães. Hoje em dia não há segurança em lado nenhum. Toma cuidado contigo.
Bjs

31/1/08 22:28  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home