23 novembro 2006

mr


E, finalmente, para a mr!
Onde quer que estejas, fica sempre com a ideia de que estaremos aqui sentadinhos à tua espera. Que o sol te alumie tanto quanto os girassóis!
Que a vida te seja alegre, quanto o vermelho da cadeira.
Que a esperança nunca te morra! Regarei de verde todas as plantas, para que ela nunca te falte.

9 Comments:

Anonymous Mr said...

Boa noite Anete
E acho que não vou partir. Mas sei que irei guardar este comentário com muito carinho.
Muito obrigada.
Também não me apetecia nada estar ausente mesmo por pouco tempo.
Amanhã terei a certeza. O que é hoje amanhã já não é.
É curioso mas não consigo sentir-me intrusa neste blog. No entanto, vejo que todos se conhecem.
E entretanto nasceu a Ema.
Um grande abraço

24/11/06 00:39  
Blogger anete joaquim said...

Intrusa? Qual quê! Faz já parte da "família" e estamos muito felizes por poder continuar a contar com a sua presença.
Um beijão

24/11/06 10:11  
Blogger Ana Ramon said...

Aqui também vai o meu abraço para a mr sempre tão gentil para todos.
Que tudo lhe corra bem. Um beijinho

24/11/06 10:57  
Anonymous Mr said...

Boa noite Anete
Antes de mais muito obrigada pelas palavras tão amistosas.
Um grande obrigada também à Ana.
Felizmente não irei viajar (em trabalho). Os planos foram alterados e a agenda cancelada.
E é tão bom saber que não sou uma intrusa. Passou a ser o meu cantinho, uma chave para fechar o passado e abrir um novo caminho.
Pensava sempre que nunca iria entrar num blog. E foi uma coincidência ter descoberto o blog da Anete. Identifiquei-me e entrei.
Venho ver o jardim e fico tranquila e feliz.

Cheguei agora a casa. Chove torrencialmente (lembrei-me logo do Ez).
Já vi que na Madeira também está mau tempo.
E a Fnac também já está na Madeira.
Imagino ontem o movimento.

A Ana ontem estava muito inspirada - os mimos foram fabulosos.
Vou guardar com muito carinho e consideração as suas palavras.

Um grande abraço
Um bom fim de semana

24/11/06 19:32  
Anonymous Mr said...

Boa noite
Onde digo a Ana ontem estava queria dizer a Anete.
Um bom fim de semana
Bjs

24/11/06 22:47  
Blogger anete joaquim said...

mr
Saber que este "Passou a ser o meu cantinho, uma chave para fechar o passado e abrir um novo caminho." encheu o meu coração de ternura. Dá-me uma motivação maior para continuar com o blog, embora, sinceramente, não veja de que forma conseguirei ter chaves suficientes para lhe abrir o futuro. O máximo que lhe posso dar é essa sensação de conforto, que sente quando visita este espaço. Pode, contar, também, com a minha ternura, o meu consolo, quando dele precisar, a alegria que por vezes transparece destas conversas "tontas", mas queridas, que temos neste conjunto de pessoas que me tem visitado e apoiado. Já parecemos aqueles grupos de entre-ajuda, cujos elementos vão usando (ou esquecendo) as suas dores para consolar os outros. Se reparar, todos nós, por um motivo ou outro, temos passado por momentos menos fáceis, mas cá estão os outros para dar uma força. A mim, tem-me ajudado muito, nomeadamente as suas palavras. Não a conheço. Não conheço os outros a não ser deste espaço e dos respectivos blogs. Sou tão intrusa no grupo como a mr, mas também sinto a ternura que nos tem ligado.

A sua frase, contudo, encerra uma certa tristeza. Passados que se fecham é porque não queremos que revivam. Mas, sabe, mesmo no pior dos passados há sempre algo de bom, que não devemos deixar morrer em nós. Já passei por três divórcios (ando a fazer concorrência à Elisabete Taylor!!!), mas ainda hoje falo com todos os meus "ex" com alegria, sentindo que do amor que nos uniu ainda resta a ternura. Amei-os e sei que fui amada. As contingências da vida separaram-nos, mas de nenhum me ficaram mágoas inultrapassáveis. De vez em quando dou por mim a sorrir com lembranças de tempos felizes que passei com eles. Porque os tive e, esses, ninguém mos tira. Sinto-me uma felizarda na vida por ter tido a oportunidade de sentir, viver e conhecer o amor nas suas mais variadas facetas. Houve momentos de dor? Com certeza! Não sou leviana. Cada divórcio foi sofrido, lamentado, chorado, mas teve de ser. Só sou dona de mim mesma e nunca tive a ilusão de ser a única mulher no mundo capaz de fazer feliz o homem que tenho a meu lado. Se lhes encontro coisas boas, que fizeram com que os amasse, vou ser tonta o suficiente para pensar que todas as outras são cegas? Acho o casamento uma coisa linda. Um casal unido é uma força conjugada contra as adversidades da vida. Mas, para isso, têm de estar os dois empenhados e felizes. Carregar pesos ou ser um peso na vida de alguém é que não. É tudo uma questão de perspectiva, de decisão e de assumir as respectivas consequências. De uma coisa estou certa: quero ser feliz e se, para isso, tiver de passar por maus momentos, que venham eles. Não deixarei de lutar pelo meu ideal. Não deixarei que ninguém mo roube. A nossa felicidade está muito nas nossas mãos. O essencial é que fiquemos com a certeza de que tudo fizemos para a conservar ou alcançar! Chegados a esse ponto, o nosso coração descansa em paz e estamos prontos para prosseguir na vida!
Por tudo isto, aconselho-a a não fechar o passado. Ele existe. Aprenda a conviver pacificamente com ele, porque parte do que a mr é hoje advém desses momentos que viveu.
Um beijão
E SEJA FELIZ!

PS: Não preciso que me conte a sua vida. Sei sentir quando as pessoas não estão bem e isso chega-me para lhes dar o meu consolo. Se minha experiência de vida servir a alguém, tanto melhor! Por isso, salvo a devida ressalva da intimidade dos que comigo lidam, não tenho problemas de falar da minha vida. Compreendo, no entanto, que a maioria queira conservar a sua própria intimidade. Acho bem. Não sou curiosa! Simplesmente, boa ouvinte.
Se sentir necessidade de algum desabafo que não queira fazer em público, dê um click em cima do "view my complete profile" que se encontra no lado superior direito do blog e encontrará o meu mail. Se puder ajudá-la, terei todo o gosto!

26/11/06 11:35  
Anonymous Mr said...

Boa tarde
Gostei muito do seu comentário.
A Anete é fabulosa. Que dizer? Estou mesmo muito feliz por ter entrado no seu blog.
Expressei-me mal - o passado - era tentar perder o medo de fazer coisas. Sempre fui muito indecisa, vou adiando, adiando e entretanto o tempo passa.
Ainda não passei por nenhum divórcio mas estou completamente de acordo consigo - sempre tentei não guardar mágoa ou ressentimento dos relacionamentos que não deram certo.
Só posso dizer que foram pessoas maravilhosas e por quem vou sempre nutrir a maior ternura e consideração.
Talvez um dia fale deste meu lado.

Tenho o meu computador avariado. Estou num emprestado.
As suas palavras mereciam um comentário mais alargado.
Obrigada por ter partilhado, obrigada pela sua ajuda.

Estou cheia de trabalho e o computador resolveu adoecer na pior altura.

Para o Ez parabéns, mesmo atrasados. Uma vida muito feliz e com muita saúde.

Para a Anete um grande abraço com muita admiração pela sua força e positivismo.
Vale a pena conhecer pessoas assim.
Sempre o melhor

26/11/06 18:24  
Anonymous Mr said...

Boa noite Anete
Reli agora o seu comentário e vejo uma grande verdade - o passado não pode ser fechado, apagado. E é preciso aprender a viver com o passado.
Foi muito bom ler o comentário da Anete. Pensei nas pessoas maravilhosas que conheci, nos amigos que adquiri, nos amores que vivi.
Por isso o meu grande obrigada. A Anete é tão assertiva.
Uma boa semana
Sempre o melhor

26/11/06 22:16  
Blogger anete joaquim said...

Ora ainda bem que a fiz dar uma "voltinha" pelo passado e reviver essas pessoas. O saco das recordações tem sempre uma "prendinha" à nossa espera.

Esta semana estou de descanso (do emprego), mas hoje estou atrapalhada com coisas para fazer cá em casa. Neste momento,lamento, mas não tenho mais tempo para postar mais nada.
Um beijão.

27/11/06 10:16  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home